A Importância da Revisão de Textos
Uma língua é dinâmica. Muda constantemente. Quem fala uma língua é o dono dela, usa-a conforme sua necessidade de se comunicar e adota suas transformações contínuas. Por isso digo que a língua pátria pertence a seu povo, que faz dela o uso que lhe convém.

A língua portuguesa se originou do Latim, falado pelos conquistadores romanos que se estabeleceram na Península Ibérica.

Podemos imaginar, então, que o Latim falado pelos soldados romanos já era diferente da língua erudita, usada pelos intelectuais.

Português, Francês, Italiano e Espanhol vieram de um mesmo ramo, mas cada um desses idiomas adotou e transformou radicais comuns de acordo com seu povo, com seu clima, com as alterações naturais de sua região. Eles têm palavras semelhantes e também diferentes, nascidas de uma mesma origem.

Em cada momento, ao escrever se registra o que se fala. Assim, o pronome VOCÊ já foi VOSSA MERCÊ e depois VOSMECÊ. Percebem como as coisas vão se simplificando? No futuro, certamente ele será CÊ.

A escrita é o registro da fala em cada tempo, a gramática é função da fala, e não o contrário. Não existe “fala errada”, existem “falas diferentes” de lugar pra lugar, sujeitas a alterações que não se sabe por que ocorrem.

Mas, em cada um destes momentos, a escrita deve seguir certas normas estabelecidas por pessoas letradas e competentes para tal, de modo que a comunicação se faça da maneira mais clara possível.

Escrever corretamente não é uma tarefa fácil. Pessoas que não lidam com a escrita de modo profissional normalmente falham em relação às normas gramaticais e ortográficas ou podem dificultar uma percepção clara para quem lê. Isto é perfeitamente natural.

A revisão dos textos, feita por quem é habilitado, torna-se necessária para aqueles escritos de importância, de modo que documentos, trabalhos e publicações transmitam o mais exatamente possível o que o escritor deseja expressar.
© 2013 - LETRAGUIA | Todos os direitos reservados